Patologia: como resolver marcas de rolo e pincel na pintura?

Patologia: como resolver marcas de rolo e pincel na pintura?

Após a secagem da tinta, observam-se marcas das passadas do rolo sobre a parede e dos recortes feitos com pincel, que podem ser mais claras ou escuras que a tinta (a variação depende da cor).

Motivo 1: utilização de rolos de lã alta ou pincel de cerdas muito rígidas, que não permitem o espalhamento necessário para a pintura. 
Medida preventiva: usar rolos de lã baixa e pincéis de cerdas macias.
Medida corretiva: repintar toda a superfície utilizando as ferramentas adequadas.

Motivo 2: falta de homogeneização da tinta. 
Medida preventiva: homogeneizar a tinta com uma ferramenta de formato retangular pelo tempo necessário, até perceber a total solubilização dos pigmentos da tinta (especialmente no caso de uso do sistema tintométrico).
Medida corretiva: repintar toda a superfície após a perfeita homogeneização do produto, utilizando as ferramentas adequadas.

Motivo 3: superfície quente.
Medida preventiva: evitar a aplicação de produtos em superfícies quentes. Preferencialmente, iniciar os trabalhos no período da manhã, quando as temperaturas são mais baixas.
Medida corretiva: repintar toda a superfície em condições adequadas e após a perfeita homogeneização do produto.

Motivo 4: fachada de grande extensão, dificultando a pintura.
Medida preventiva: recomenda-se a aplicação em toda a fachada e de forma simultânea com vários profissionais para evitar emendas que provoquem marcas de rolo e repasse.
Medida corretiva: repintar toda a superfície em condições adequadas e após a perfeita homogeneização do produto.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá,
Como posso te ajudar?
Powered by